Pare o que estiver fazendo agora e preste atenção somente na sua respiração. Como ela é? Curta? Longa? A inspiração é diferente da expiração? Você movimenta toda a sua caixa torácica enquanto respira ou só a parte superior, na região do peitoral? Seus ombros se movimentam enquanto você inspira e expira?

Apesar de a respiração ser um processo involuntário somos capazes de controlar o comprimento, a profundidade e o ritmo da nossa inspiração e expiração. Esses fatores interferem diretamente no nosso sistema nervoso autônomo e podem estimular ou inibir as atividades dos sistemas simpático e parassimpático. O sistema nervoso simpático (SNS) estimula ações que mobilizam energia, permitindo ao organismo responder a situações de estresse. Ele é responsável pelo aumento da frequência cardíaca, da pressão arterial, da concentração de açúcar no sangue e pela ativação do metabolismo geral do corpo. Já o sistema nervoso parassimpático (SNP) estimula principalmente atividades relaxantes, como as reduções do ritmo cardíaco e da pressão arterial, entre outras.

Estudos demonstram que a respiração lenta e profunda, utilizando toda a caixa torácica, estimula o SNP e inibe o SNS, o que é interessante, quando pensamos em nos mantermos mais calmos e tranquilos diante dos desafios do dia a dia. Por isso iniciar e terminar o dia, parando para fazer algumas respirações profundas, atento a profundidade ao comprimento e ao ritmo da respiração é uma ótima forma de amenizar o estresse. Caso seja necessário ao longo do dia, pare por alguns minutos, e tente voltar a atenção somente para a sua respiração, observando os pensamentos irem e virem, sem apego, buscando focar apenas na inspiração e na expiração.

Durante a prática de atividade física também é importante se atentar para a respiração, uma vez que é através da inspiração que o oxigênio, o principal nutriente dos nossos processos celulares, incluindo a produção de energia, entra no nosso corpo. Pela expiração, colocamos pra fora , parte dos metabólitos que não são úteis para o nosso organismo, além de ativar os músculos abdominais, que ajudam na estabilização do corpo. Por isso respirar de maneira profunda e consciente é de extrema importância.  

Se você ainda não tem esse hábito, passe a observar a sua respiração ao longo do dia. Perceba como as situações estressantes tendem a torna-la mais curta, mais agitada e mais superficial. Experimente parar alguns minutos ao longo do seu dia e se permita respirar livremente, deixando de lado os demais pensamentos e percebendo o fluxo de ar que entra e sai dos pulmões. Durante a realização dos exercícios físicos se atente também para inspiração e para a expiração. Traga consciência para a sua prática de atividade física e perceba o quanto a respiração pode ajudar na concentração e nos resultados do treino.

Respire!

Referências:

Jerath R, Crawford MW, Barnes VA, Harden K. Self-regulation of breathing as a primary treatment for anxiety. Appl Psychophysiol Biofeedback. 2015 Jun;40(2):107-15.

Jerath R, Edry JW, Barnes VA, Jerath V. Physiology of long pranayamic breathing: neural respiratory elements may provide a mechanism that explains how slow deep breathing shifts the autonomic nervous system. Med Hypotheses. 2006;67(3):566-71.

Gostou? Compartilhe!

About the author : Maria Carolina

- Profissional de Educação Física - FAEFI/UFU
- Mestre em Bioquímica- INGEB/UFU
- Personal trainer, especialista em treinamento funcional
- Professora de pilates
- Professora de ashtanga vinyasa yoga